Muitas pessoas já pararam para se perguntar quais foram as aeronaves mais produzidas da história, hoje viemos trazer para vocês a resposta dessa pergunta, vamos lhes mostrar as 5 aeronaves mais fabricadas de todos os tempos e falar um pouco sobre cada um deles, e engana-se quem acha que tem algum avião da Boeing ou da Airbus nessa lista.

1º – Cessna 172 Skyhawk

Foto: Flying Magazine – Cessna 172 Skyhawk

Em primeiro lugar temos esse que é um dos queridinhos das escolas de aviação e de pilotos privados que querem fazer uma viagem com o próprio avião. A primeira vez que essa aeronave ganhou os céus foi em 1956, o que faz ele um senhor com 67 anos de história e ainda segue sendo fabricado até os dias de hoje.

2º – Ilyushin Il-2

Foto: História Militar – Ilyushin Il-2

Criado nos tempos da União Soviética, o IL-2 teve uma grande e importante participação na Segunda Guerra Mundial, teve mais de 36 mil unidades produzidas, com isso sendo um dos algozes da ofensiva alemã na invasão da Alemanha nazista contra a União Soviética de Stalin.

Uma aeronave bem parruda para sua época, tinha um peso total de decolagem de 6.380kg, uma velocidade de até 414km/h, isso graças ao seu motor a pistão Mikulin AM-38 que tinham 12 cilindros e incríveis 1.720hp, uma altitude máxima de 5.500ft (18.000 metros) e capacidade para duas pessoas, o piloto e o seu artilheiro.

Avião este que foi extremamente importe para a URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), era equipado com 2 canhões de 30mm na dianteira, 2 metralhadoras fixas de calibre 7,62 que também ficavam na parte frontal da aeronave e ainda tinha uma metralhadora calibre 12,77mm na parte traseira, essa operada pelo artilheiro, além disso ainda poderia transportar até 12 foguetes ou 600kg de bomba. Além disso, ainda teve outras variantes com base nessa aeronave.

3° Messerschimitt BF-109

Foto: Wikipedia – Messerschimitt BF 109

Que os alemães tinham uma notável categoria para a criação de aeronaves todos já sabemos, mas esse avião foi muito importante para a Alemanha nazista durante a segunda guerra, uma aeronave multiuso. Fabricado pela Bayerische Flugzeugwerke Messerschmitt AG, com mais de 34 mil unidades produzidas durante o período da guerra.

Com uma velocidade máxima de  608km/h e com a possibilidade de utilizar tanto o motor Daimler-Benz DB600 ou o Junker Jumbo 210, essa aeronave foi sem duvida alguma a espinha dorsal da Alemanha, mas querido por uns pilotos e nem tato por outros, pois tinha a cabine apertada, trens de pouso centrais muito próximos, o que costumava causar alguns acidentes na hora de pousar.

Tinha uma altitude crítica de 6.000 metros, mas não poderia ficar muito tempo voando nela, podendo permanecer por no máximo 17 minutos, ele podia manter uma velocidade de 400km/h nessa altitude, isso graças ao seu motor Junkers, que tinha 700hp. Foi produzido entre os anos de 1936 até 1958, mas se engana que essa aeronave lutou apenas na Segunda Guerra Mundial, ela também participou de outros conflitos, além de também ter sido operados por outros países, isso graças a AVIA que continuou produzindo a aeronave, e um dos grandes operadores foram os árabes e os israelenses.

4º – Piper PA-28

Foto: Comunidade infinitflight – Piper PA-28

Mais uma aeronave de asa baixa, mas dessa vez civil. Sua fabricante, a Piper Aircraft, que fica nos Estados Unidos, já conta com mais de 33 mil e ainda segue sendo fabricado, teve o seu primeiro voo em 14 de janeiro de 1960 e não demorou muito para poder emplacar entre os queridinhos da aviação civil, uma vez que ele tem a capacidade de transportar três passageiros e mais um piloto de maneira confortável.

Uma envergadura de 9,2 metros e um comprimento de 7,16 metros, capacidade de decolar com até 975kg, isso já contando com o passageiros, bagagem e é claro, o combustível para poder voar, e voa bem, tem uma velocidade máxima de 230 km/h graças ao seu motor Continental O-320-E3D, teto máximo de 14.000ft (4.400 metros) e um raio de operação de 867km, o que possibilita a aeronave de ter uma autonomia de mais de 4 horas, voando em velocidade de cruzeiro (200km/h).

Além disso, o PA-28 ainda teve outras versões e variações e que levavam algumas nomenclaturas junto ao seu nome. Essa aeronave é bem conhecida dos brasileiros amantes da aviação, uma vez que também teve fabricação no Brasil, fabricação essa feita sob licença da Embraer, que o renomeou como BEM-710 “Carioca” derivado do Pathfinder 235, BEM-711 “Corisco” que era variante do Arrow II, EMB-712 “Tupi” que era variante do Archer II, podia decolar e pousar de pistas curtas e até mesmo não pavimentadas, com opção de trem e de pouso fixo e escamoteável, mas não foi somente o Brasil que fabricou essas aeronaves, outras nacionalidades também, um verdadeiro queridinho.

5° – Cessna 150/152

Foto: AT Aviation – Cessna 150

Não existem muitas diferenças entre eles, o 152 vem a ser uma modernização do 150, ambos juntos já tem mais de 31 mil unidade já vendidas, e sem duvidas uma querida entre os alunos de piloto privado e comercial, capaz de carregar até no máximo 2 pessoas, por isso tão querido pelos aeroclubes, pois voava apenas o instrutor junto com o aluno e um baixo custo de manutenção e operação.

Uma aeronave bem dócil de se pilotar, com comprimento de 7,29 metros e envergadura de 10,11 metros, peso máximo de decolagem de 726kg e teto operacional de 14.100ft (4.300 metros) além de um motor Continental O-200-A que permitia que o cessninha, como é muito conhecido entre os entusiastas da aviação, chegasse a uma velocidade de até 202km/h e a de cruzeiro de 152km/h, uma autonomia de até 778 km, isso na versão 150.

Já na sua variante 152 era bem parecida, com uma diferença notada na velocidade, essa podendo chegar a 198km/h de velocidade de cruzeiro e teto de 4.480 metros, mas a autonomia caiu um pouco, passou a ter 589km.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − eight =